segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

FIGURAS DO MUNDO FLUTUANTE


A imagem aí em cima é talvez minha lembrança mais recorrente do tempo em que vivi no Japão. Dia sim, dia não, ela reaparece na minha cabeça. É uma gravura ukiyo-e, do Hokusai. Sou capaz de ficar olhando horas para ela, como fiz da primeira vez em que a vi, num museu em Tóquio. Isso faz 10 anos, e ela continua me arrebatando, levando meu pensamento para (bem) longe daqui. Criado há mais de 300 anos, o ukiyo-e é uma das principais formas de expressão da cultura japonesa. Tem poesia até no nome. A tradução literal da palavra é "figuras do mundo flutuante". Compilada do vocabulário budista, indica uma visão idealizada da vida e do comportamento humano. Pra mim, passa a idéia de efemeridade, como se os temas retratados vagassem no tempo e no espaço. Como se a vida não fosse nada mais do que um sonho passageiro. No ano passado, eu naveguei por águas turbulentas como as da gravura do Hokusai. Nem tudo de mim se salvou, mas continuo aqui. Dois mil e nove, ao que parece, me fará cruzar mares não menos arriscados, mas muito mais convidativos. Tá bom assim. Eu nunca fui de calmaria mesmo.

11 comentários:

José Eduardo Gomes da Silva disse...

Simplesmente Magnífico
Francisco

Daniel disse...

Muito bom, PC. :)

Etienne disse...

Meu caro,

Não conhecia a definição deste tipo de arte japonesa, mas confesso que já gostava dela antes. Meus pais trouxeram algumas gravuras quando estiveram no Japão no idos de 1980 e desde que resolveram enquadrá-las as apreciei.
Será que vem daí minha ligação com o Japão?
Desde 07/10/2008 esta ligação tornou-se mais forte, já que agora tenho uma pequena que traz no sangue um pouco de lá.
Etanas

Paulo Cunha disse...

Caros Chiquinho e Daniel, obrigado pelos comentários.

Etanas, meu caro, já sabia da sua preferência pelas coisas do Japão (risos), mas não que ela se estendia ao ukiyo-e. Vou lhe emprestar um livro que trouxe do Japão. É só a gente marcar mais um 'churras' na sua casa que eu entrego (risos). E certamente a pequena Giovanna vai estreitar os seus laços com aquela terra.

Abraços a todos.

helenacl disse...

Muita merda pra você nesse ano Paulinho, que certamente será muito, muito melhor. E sempre que o mar estiver turbulento, traga para dentro de você a tranqüilidade que um ukiyo-e te dá.
Beijos da Catalunya, torcendo muito por ti.

Paulo Cunha disse...

Obrigado, Lê. Eu (sempre) estarei torcendo por você. Um beijo.

Mauricio disse...

Fala Muza.
Não sou de frequentar muito arede, especialmente blogs, porém resolvi dar uma espiada "no quarto", gostei. Especialmente do texto do ukiyo-e, sempre apreciei esse desenho das ondas, que como sabes tem outros significados para mim.
Abrazo pro zenhor.
Mauers

Paulo Cunha disse...

Valeu, meu caro.

Alexandre disse...

Cheguei atrasado, vou postar por aqui mesmo. Tô achando legal. Sugiro trocar a parede do quarto, o fundo preto dá o tom, mas é ruim pra ler (principalmente textões) você não acha? Grande abraço, Suguimoto

Paulo Cunha disse...

Vamos ver, meu caro, vamos ver. Um abração.

Paulo Cunha disse...

Você estava certo, Sugis. Troquei pelo branco e ficou muito melhor. Pacificou.