segunda-feira, 10 de agosto de 2009

LUIGI PIRANDELLO


Sempre, com o luar, tudo aqui na terra passa a ser quimera, como se a vida fosse embora e dela restasse apenas uma sombra melancólica na lembrança. Todos nós falamos, depois, quase sempre percebemos que foi em vão e retornamos, desiludidos, a nós mesmos. Como um cachorro noturno que volta para o seu canto, depois de ter latido para uma sombra.

4 comentários:

WILMER POZO disse...

muy bueni!!!
....................

visita mi blog

http://wilpozo.blogspot.com

ONIRICOSIS

Paulo Cunha disse...

Gracias, Wilmer!

Priscila Nicolielo disse...

lindo, né?
como vc tá paulo?
olha, adivinha? eu me inscrevi no curso do roberto e começo neste sábado. :)
obrigada pelo toque.
beijão,

Paulo Cunha disse...

Lindo demais, Pri! Eu estou ótimo! E você? Eu também sigo com o Roberto, só que no domingo. O Maurão também está nessa. Beijão, querida.